Menu

Conteúdo

Os Impactos do Projecto

O Projecto “Murtosa Ciclável”, longe de estar fechado, encontra-se em permanente evolução e crescimento. Os impactos positivos da estratégia de mobilidade, baseada nos meios suaves de transporte, são evidentes no território, nos mais variados domínios. Verifica-se, antes de mais, um incremento real da utilização da bicicleta por parte dos cidadãos. A bicicleta está na moda e a ideia de que só anda de bicicleta quem não tem dinheiro para comprar um carro, está felizmente a desaparecer por completo.

Por outro lado, a imagem e o desenho urbano da Murtosa melhoraram de forma significativa. Por via das intervenções de requalificação e beneficiação, associados à criação de ciclovias e áreas pedonais, os espaços públicos estão-se a ficar, progressivamente, mais amigáveis e seguros, potenciando a sua fruição por parte dos cidadãos e contribuindo para o incremento da qualidade de vida no território.

Também sob o ponto de vista da economia local, a aposta na bicicleta começa a dar os seus frutos. O aumento no número de visitantes e turistas é significativo, com impactos visíveis na hotelaria, restauração e serviços associados ao ecoturismo e turismo ciclável. A divulgação do Território, como destino privilegiado para os amantes da bicicleta é potenciador do aparecimento de nichos de mercado, associados ao turismo da natureza, como as visitas guiadas, a oferta integrada de serviços (passeios, gastronomia e alojamento) e a promoção de eventos.

Não menos relevante, para um Município com a dimensão da Murtosa, é o reconhecimento público que o Projecto tem tido, no contexto nacional e até internacional, assumindo-se como um verdadeiro caso de estudo no que à mobilidade ciclável diz respeito, com capacidade e potencialidade para ser replicado noutros Territórios. Este efeito multiplicador está evidente no Projecto “CicloRia”, que junta a Universidade de Aveiro e os Municípios de Estarreja, Ovar e Murtosa, que lidera a parceria. O Projecto, financiado pelo POVT, dá uma escala regional à estratégia de mobilidade implementada, localmente, na Murtosa.

O projecto “Murtosa Ciclável” tem vindo a ser apresentado em conferências e congressos nacionais e internacionais, projectando, de forma positiva o nosso Concelho e, com ele, toda a Região. Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no domínio da bicicleta, a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta (FPCUB) atribuiu, em 2009, ao Município da Murtosa, o Prémio Nacional “Mobilidade em Bicicleta” e sua Excelência, o Presidente da República”, em 21 de Novembro de 2009, na visita à Murtosa, no âmbito do Programa “Comunidades Locais Inovadoras”, destacou-a como exemplo a replicar.

Em 13 de Abril de 2010, o Município da Murtosa formalizou a sua adesão à rede “Cidades Móveis” – Rede Portuguesa de Gestão de Mobilidade, para a qual foi convidado, na qualidade de Município fundador. Em Novembro de 2010, o Município recebeu o convite para integrar o grupo de trabalho que irá elaborar um Plano Nacional de Promoção da Bicicleta e outros Meios Suaves de Mobilidade, em consonância com Resolução da Assembleia da República nº 3/2009 e Despacho 11125/2010 da Presidência do Conselho de Ministros e Ministérios da Economia, das Obras Públicas, Transportes Comunicações, do Ambiente e do Ordenamento do Território e da Educação.

Depois de, em Outubro de 2010, ter apresentado, com sucesso, o Projecto “Murtosa Ciclável” no VIII Congresso Ibérico “A Bicicleta e a Cidade”, em Sevilha, Espanha, perante reputados especialistas Portugueses e Espanhóis da área da mobilidade ciclável, a Murtosa foi convidada para acolher, em 2012, a nona edição do encontro. Para 2014, já há a pré-marcação da realização na Murtosa, na primeira semana de Julho, da Semana Europeia de Cicloturismo.