Menu

Conteúdo

A Rede de Ciclovias

Um dos primeiros trabalhos do Projecto “Murtosa Ciclável” foi a definição de uma rede ciclável, que fosse de encontro aos objectivos estratégicos do projecto: a mobilidade ciclável urbana e a fruição e descoberta do património local.

Subjacente ao primeiro eixo, esteve, por um lado, a construção de ciclovias dentro dos aglomerados urbanos e de ligação destes às áreas de lazer, e, por outro lado, a concretização de vias ciclável nas grandes vias (estradas nacionais) de ligação entre os principais núcleos urbanos e os Concelhos vizinhos; Relativamente ao eixo da fruição do património, idealizou-se a implementação de uma rede de descoberta da natureza, baseada em caminhos rurais e ribeirinhos existentes.

Com a implementação do Projecto Murtosa Ciclável, a rede ciclável do Concelho tem vindo a ser, progressivamente, incrementada. Actualmente, estão construídos cerca de 16km de pistas cicláveis segregadas, maioritariamente urbanas, a que se juntam mais 10km de vias mistas, correspondentes ao percurso nascente do NaturRia, entre a Ponte da Varela e o Cais do Bico. Conforme referido, a construção de ciclovias nas estradas nacionais, assumia-se, e assume-se, como um factor chave na materialização da rede ciclável. Neste contexto, por solicitação da Câmara Municipal, e principalmente, por considerar a importância da estratégia definida pelo Município, a empresa Estradas de Portugal S.A., numa atitude rara, se não mesmo inédita em Portugal, associou a construção de ciclovias a uma série de intervenções em vias sob a sua jurisdição:

  • a EN 327 ganhou pista ciclável, entre a Ponte da Varela e a Torreira;
  • a EN 109-5, entre Estarreja e a Ponte da Varela, foi beneficiada e passou a ter ciclovias;
  • a Ponte da Varela, que interliga a parte nascente e o poente do Concelho, foi alvo de obras de reabilitação e alargamento, para incluir ciclovias.
  • A articulação entre a chamada rede primária (estradas nacionais e grandes vias de ligação) e a rede secundária (aglomerados urbanos) tem também um incremento muito significativo, com a entrada em funcionamento da ciclovia de ligação entre a EN 109-5 e a rede do centro da Vila, pela Avenida da Cidade de Newark.

    Também o núcleo urbano da Torreira ganhará, em breve, mais 2km de ciclovias, com a concretização da ligação da rotunda da Marina, a norte, à Praia do Monte Branco, a sul, bem como a ligação do Monte Branco à pista ciclável da Rua dos Pescadores, por via da construção de ciclovia na Rua 12 de Julho e na Avenida dos Descobrimentos. Actualmente está em curso a concretização de uma rede de fruição que, a médio prazo, cobrirá a totalidade da área ribeirinha do Concelho, por via da materialização de um conjunto de intervenções de requalificação das margens da Ria, quer pela Autarquia, quer pela Sociedade Polis Litoral Ria de Aveiro.

    Paulatinamente, a Autarquia irá concretizar um plano de mobilidade nos centros urbanos das Freguesias da Murtosa e da Torreira, tornando-os, através de intervenções com alguma profundidade, mais amigáveis para ciclistas e peões. Trata-se de um objectivo ambicioso, que terá impactos na circulação de veículos e no desenho da malha urbana.